Skip to content

Marquises – Hércules Mota e Denis Soares

Composição: Hércules Mota e Vanderlei Pequeno

Abençoada a mão que cria, brilha,
planta, cede e constrói….e constrói…
Por vezes me pego pensando como é possível?
Então, dói…e como dói…
Saber que o rebento do ato,
que de fato gera a vida, traz… e traz demais…
Papoulas infelizes, sem raízes
impassíveis, tão banais…..eventuais…
Canta essa canção
Sua semente lança no vento
Paz, não há mais lugar no tempo
Sem a razão…
Abençoada a mão fria
que se estende para todos nós…
e nossa voz….
Se cala ante o fato do descaso,
do maltrato e do caos… e dos caos….
Saber que o rebento do ato,
que de fato gera a vida traz…
e traz demais….
Rainhas de marquises com seus filhos
nas esquinas e sinais…ficam pra trás…
Canta essa canção
Sua semente lança no vento
Paz, não há mais lugar no tempo
Sem a razão…

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: